gestor que delega tarefas

Você é um gestor que delega tarefas?

Se você não é um gestor que delega tarefas, entenda que essa é uma das principais competências de um líder. Ainda que a maioria não saiba como abrir mão dos detalhes para começar a distribuir responsabilidades, essa competência é fundamental. Uma vez que é colocada em prática, otimiza o desenvolvimento profissional de líderes de pequenas, médias e grandes empresas.

Ser um gestor que delega tarefas é um desafio para:

–  Muitos gestores que estão no meio da carreira;

–  Saíram de setores operacionais ou técnicos para assumir a liderança de equipes;

– Ou até mesmo que começaram o próprio negócio.

Essa é uma competência que se aprende

Sim, para ser um gestor que delega tarefas é preciso aprender. Nós entendemos que não é nada fácil passar de setores operacionais e técnicos – nos quais cumprir prazos e demonstrar habilidades na resolução de tarefas são as características mais importantes – para áreas mais estratégicas do negócio, que demandam mais responsabilidade e mais tempo do gestor. Veja como você pode colocar essa importante competência em prática:

Administre bem o seu tempo

Por demandar mais tempo, o gestor que delega tarefas precisa aprender a administrá-lo. Ao mesmo tempo, se torna fundamental priorizar suas ações, escolhendo aquelas que vão gerar mais resultado para o negócio. E é aí que entra a delegação das demais atividades para cada membro de sua equipe.

E qual seria a vantagem disso para os demais colaboradores? Quando o gestor delega tarefas, ele contribuio para o desenvolvimento da sua equipe, deixando-a mais motivada com a percepção de ser capaz de dar conta do trabalho e de assumir determinadas responsabilidades.

Antes de tudo, conheça bem a equipe

Mas, antes de ser o gestor que delega tarefas primorosamente, é preciso conhecer bem as competências e habilidades de cada membro da equipe. Isso vai assegurar que o trabalho seja desenvolvido da melhor forma. Afinal, o papel de um líder não é apenas passar as atividades que devem ser desenvolvidas para outros profissionais, mas também supervisioná-los quando as executam. Além de compartilhar com eles o que a empresa pretende com aquelas tarefas e estimular os colaboradores a desempenhar as qualidades e competências que possuem durante o trabalho.

Lembre-se também de que o feedback é uma ferramenta de gestão que deve ser utilizada durante o processo, pois orienta o rumo desejado para cada atividade e ainda valoriza o profissional responsável pela tarefa.

Por isso, gestor, não tenha medo de perder o controle de cada detalhe das ações. Delegue tarefas e enxergue isso como uma oportunidade de sair da sua zona de conforto e evoluir profissionalmente.

Para ficar por dentro de outros assuntos da área de negócios, assine a nossa newsletter!